Banner topo


PROJETO

A arte de ensinar sustentabilidade

Além de levar conscientização aos empresários, o Sebrae se responsabiliza pela formação de seus colaboradores



Com as questões sobre sustentabilidade cada vez mais em alta, a inserção de uma visão sustentável nas empresas é fator fundamental para o desenvolvimento. As grandes corporações e instituições da atualidade já estão adequadas dentro desta realidade e algumas delas nasceram com essa preocupação. Esse é o caso do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas –, entidade que, desde 1972, é voltada para os pequenos empresários e tem o incentivo ao empreendedorismo como uma das principais atividades.

Como o pensamento do empreendedor está totalmente atrelado às questões da sustentabilidade, seja no campo econômico, seja no social, a preocupação com a esfera ambiental é cada vez mais necessária. Isso ocorre porque a redução do uso de matérias-primas, de emissões de carbono, de geração de resíduos e de consumo de energia e de água influencia diretamente o desenvolvimento empresarial. Levar informações sobre atitudes sustentáveis é, portanto, o trabalho do Sebrae em todos os campos relacionados ao tema. “A definição da visão de sustentabilidade do Sebrae é clara por causa do público atendido, que são os pequenos empresários. O trabalho é focado nas três vertentes da sustentabilidade –  econômica, social e ambiental – que estão interligadas”, diz Suenia Sousa, gerente do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS).

Segundo ela, a instituição atua na promoção do desenvolvimento sustentável para que os pequenos negócios alcancem um ganho econômico viável, cumpram seu valor social – pois é o segmento que mais emprega, com cerca de 56% de representatividade – e tornem-se em negócios sustentáveis do ponto de vista ambiental, diminuindo o impacto da atividade que exercem por meio da implementação de programas de melhoria de desempenho. “Devemos analisar o cenário dos pequenos empresários, que representam 99% das empresas atuantes no País, para perceber o impacto que suas atividades podem causar no meio ambiente e, assim, entender a importância de conscientizá-los”, afirma.

 

Sistema Sebrae

Diversas atividades do Sistema Sebrae auxiliam os pequenos empresários a incluírem a sustentabilidade em suas rotinas. Uma delas, destacada por Suenia, é a realização de várias edições da Feira do Empreendedor, que ela denomina como “um projeto de difusão”. Promovidos pelo próprio Sebrae, os eventos ocorrem em diferentes lugares do País e apresentam aos visitantes o trabalho desenvolvido nas empresas atendidas pelo sistema.

O Programa Sebraetec é outra forma que a instituição utiliza para aproximar os empresários das soluções em tecnologia para os pequenos negócios. Ele é dividido em sete especialidades: design; qualidade; produtividade; propriedade intelectual; tecnologia da informação e comunicação; e inovação e sustentabilidade.  Por meio da consultoria de profissionais, há identificação de problemas no processo produtivo e foco em melhorias. Em relação à divisão de sustentabilidade, as soluções compõem cinco áreas: dimensão social, energia, gestão ambiental, resíduos sólidos e sustentabilidade rural.

 

Sustentabilidade interna

Além do apoio às empresas, o trabalho com sustentabilidade também é uma prática do próprio Sebrae, que aplica diversas medidas internamente. Para os colaboradores das unidades do Estado do Mato Grosso, por exemplo, há metas de resultado e desempenho para a inserção de atitudes responsáveis em suas rotinas. As estratégias usadas são o treinamento de no mínimo 40 horas, a reciclagem anual e o programa de desempenho individual.

As unidades espalhadas pelo País possuem diferenças no foco da sustentabilidade, mas são regidas por parâmetros do Estado em que estão situadas. A saber, o Sebrae Rio de Janeiro tem a eficiência energética como fator principal, enquanto o Sebrae Rio Grande do Norte tem o licenciamento ambiental.

Todos os Estados têm como referência o trabalho desenvolvido no CSS, em Cuiabá (MT), junto à sede do Sebrae MT, um projeto nacional que atende a todos os empresários. No local, estão centralizadas as pesquisas e a produção de materiais para prospecção, geração e disseminação de conhecimentos e práticas em sustentabilidade. “O prédio foi construído pelo Sebrae para ser um laboratório vivo onde os empresários podem vivenciar experiências de construção sustentável dos pontos de vista ambiental, econômico e social.”

 

Prédios eficientes

A construção de prédios eficientes é uma preocupação do Sebrae há anos, mas em 2013 um passo maior foi dado neste sentido, devido à conquista da etiqueta Procel Edifica para o CSS – o edifício-sede do centro conquistou a certificação fornecida pela Eletrobras e pelo Programa Nacional de Conservação de Energia (Procel), em parceria com o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro, representando a primeira edificação mato-grossense com tal selo. O prédio recebeu duas notas A (a máxima) do Procel Edifica, pelo projeto e pela obra construída.

 O centro, inaugurado em outubro de 2010, é um projeto sustentável que foi criado para ser modelo de construção para as demais unidades. Suenia conta que o design da edificação resgatou os elementos das construções indígenas presentes na região. Desta forma, a concepção arquitetônica, de autoria de José Afonso Botura Portocarrero, arquiteto cuiabano, se baseou na arquitetura indígena das casas que usam camadas de cobertura de palha. O prédio foi projetado em cascas de concreto para permitir que o espaço respire e que seja obtida a redução de até 10°C na temperatura interna. Neste sentido, a estrutura modular de vidro com brises e beirais para sustentação atuam à favor do conforto ambiental. Os traços de regionalidade também estão presentes nos pisos, fabricados com matéria-prima local.

Para a construção do CSS algumas preocupações ambientais foram consideradas, antes mesmo do início do projeto, tais como o respeito às condições do terreno e a integração e preservação da vegetação nativa. Outras características sustentáveis da edificação podem ser citadas: baixo consumo de energia e de refrigeração; aproveitamento da iluminação natural; utilização de equipamentos eficientes; uso de água de chuva no sistema de abastecimento e manutenção; emprego de madeira certificada; e compostagem dos resíduos orgânicos. Segundo Suenia, existe a pretensão de conseguir o selo de operação BREEAM (Inglaterra) e, a partir daí, ser uma referência para que outras unidades se preocupem com  questões pós-inauguração.

A sede do Sebrae MT está implantando uma miniusina para a geração de energia solar, que irá gerar 150 kWp e poderá atender metade da demanda do local. As placas fotovoltaicas serão implantadas no telhado do estacionamento interno e no prédio da sede. O projeto tem assessoria técnica da agência de implementação da cooperação alemã Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH e apoio indireto da Universidade de São Paulo (USP).

No mais, além do centro, Suenia conta que cada Estado brasileiro possui diretrizes próprias para a construção de suas unidades. No caso do Mato Grosso, os prédios têm que atender aos requisitos da etiqueta Procel Edifica, no nível A, embora atualmente também exista um prédio no processo do selo BREEAM para novas construções. Enquanto as edificações do Ceará e de Minas Gerais, por exemplo, atendem ao processo de certificação LEED.

 

 

Fonte: Revista Green Building - Edição 13

Tags: Sebrae, Centro Sebrae de Sustentabilidade, empreendedorismo, Sebraetec, LEED, BREEAM, Procel Edifica

MAIS NOTÍCIAS

02/03/2017 – Data Center Sustentável

Idealizada pelo Pátria Investimentos, primeiro empreendimento da ODATA será inaugurado em março de 2017...

17/02/2017 – Alexandre Brown, diretor da Expo Arquitetura Sustentável, fala sobre o mercado e sobre o evento

Mostra reúne conteúdo relevante e exibe soluções e tendências sustentáveis para todo setor da construção ...

13/02/2017 – Fórum Construção e Arquitetura Sustentável

Conteúdo de palestras retrata desafios e soluções para a sustentabilidade na construção civil e arquitetura no Brasil...

31/10/2016 – Empresas firmam parceria para potencializar soluções sustentáveis em MG

União promete reposicionar Estado no ranking nacional de empreendimentos sustentáveis...

03/10/2016 – Inovação e ecoefiência marcam exposição na FIMAI Ecomondo

Entre os destaques, agência italiana traz empresas do País para mostrar a expertise no tratamento de água e geração de energia por meio resíduos sólidos...

29/09/2016 – Sustentabilidade para resfriar concreto

Com o uso de nitrogênio, processo proporciona redução no uso de água e energia...

28/09/2016 – Sicredi conquista certificação por sustentabilidade em Centro Administrativo

Empresa conquistou a certificação LEED EB O&M Platinum. Este é o primeiro edifício no Brasil e o quarto na América Latina a receber o reconhecimento...

12/09/2016 – Pós em Construções Sustentáveis recebem inscrições

Profissionais da arquitetura e engenharia devem valorizar os novos conceitos e as tendências da sustentabilidade e do meio ambiente. Cursos na FAAP preparam o aluno para esse novo cenário...

08/09/2016 – Centro Sebrae de Sustentabilidade recebe certificação internacional

Edifício situado em Cuiabá conquistou a classificação “Excelente” do BREEAM In-Use, a mais alta em toda a América Latina...

16/08/2016 – Aeroporto RIOgaleão opera com novo sistema de tratamento de água

Águas que apresentam concentrações de óleo acima do permitido devem passar por um tratamento de separação da água e do óleo...

Publicidade | Anuncie

Banner topo

NOTÍCIAS

VÍDEOS

EDIÇÃO DO MÊS

GUIA DE SERVIÇOS

OLHO MÁGICO

NEWSLETTER

Publicidade |Anuncie

Banner botão
Regional Telhas
Quality Systems - 03/03/2015
Rain Bird - 04/05/2015
Sustentech